Alisamento, relaxamento, escova progressiva. Qual a diferença?

A variedade de técnicas existente no mercado quando a questão é alisar e controlar o volume dos fios são tantas que algumas pessoas chegam a considerá-las apenas uma estratégia de vendas das empresas de beleza.

Se você é umas delas saiba que está completamente errada pois, cada uma dessas técnicas tem propostas diferentes. Neste post vamos falar em especial das diferenças entre alisamento, relaxamento, escova progressiva e realinhamento capilar.

O alisamento é uma técnica mais profunda que altera a estrutura do fio, deixando-o liso a partir do uso de substâncias como hidróxido de sódio, guanidina, tioglicolato de amônia e etanolamina, que têm uso liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Enquanto o relaxamento a intenção não é alisar e sim alargar as ondas do cabelo cacheado ou crespo rebelde por isso, a fórmula utilizada é mais suave do que a do alisamento.

A escova progressiva também tem o objetivo de alisar os cabelos, mas sua principal indicação é reduzir o volume e controlar o frizz.

O realinhamento capilar tem uma proposta parecida com a escova progressiva, porém nesta técnica é possível não só alisar o cabelo, como também hidratá-los devolvendo as proteínas e nutrientes ao fio.

 

Qual técnica usar?

Os produtos à base de Hidróxidos de sódio e guanidina são indicados para cabelos mais crespos. Já os Tioglicolatos de amônia e etalonamina são ideais para cabelos com cachos largos, volumosos e/ou ondulados.

Quem tem cabelo liso, por exemplo, pode controlar o volume com a escova progressiva mas, se o fio for muito grosso e tiver química, o indicado é o realinhamento capilar, pois diminui o  volume e ainda hidrata os fios.

 

Dúvidas tiradas, agora é só escolher a técnica que melhor se adéqua ao seu cabelo.