Dia Internacional da Mulher - Entrevista com Rosinha Leão

Dia Internacional da Mulher - Elas fazem a diferença! LeiaJá
Entrevista com Rosinha Leão: "Nunca desisto de nada. Agradeço muito a Deus por tudo o que consegui".

Rosinha Leão

Pais separados na infância, gravidez por inseminação artificial, muitas vezes foi a responsável por tomar conta da família. Essas são algumas das histórias que marcam a vida de Rosinha Leão, de 43 anos de idade. Na verdade, Rosinha aparenta ser muito mais nova. Talvez, sua beleza e juventude seja fruto do próprio trabalho. E trabalhar é algo que ela sempre fez, desde pequena. Os estudos se limitaram até o ensino médio, mas, a todo tempo manda os filhos estudar mais e mais. Como ela sempre fala, “a vida é um risco” que para ela se tornou uma vida vitoriosa.
 
Por que seus pais se separaram? Trabalhar desde cedo te ajudou?

Minha mãe se separou do meu pai porque ele bebia muito e tinha outras mulheres. Ela não aguentou e meu pai foi embora quando eu tinha quatro anos. Ficamos minha mãe, três irmãs e eu. Sempre tive que trabalhar, pois nós éramos pobres, não tínhamos nem banheiro em casa. E acho que trabalhar me ajudou.

Após seu casamento, algumas vezes seu marido ficou desempregado. Como foi ser a “chefe de família”?

Quando há amor, a gente supera tudo. Eu sempre fui batalhadora e consegui ajudar nossa família. No começo, o meu marido me ajudou muito também. André é um homem lindo e é um paizão.

E as tentativas de engravidar?

A gente tinha dificuldade de engravidar. Eu sempre quis ter bebê, porque eu adoro criança. Eu e meu marido resolvemos fazer um tratamento de inseminação artificial, mas duas tentativas deram errado. Na terceira, eu já estava triste, não queria nem pegar o resultado. Quando meu marido viu o diagnóstico positivo, foi logo avisando a todo mundo. Foi muita alegria.

Como você pode descrever os seus filhos?

Meus filhos são dois amores. Tenho um menino de 13 anos, fruto do tratamento, e uma menina de 4, que eu adotei. Eles se dão muito bem, e me acham uma sargentona, porque sou rígida.
 
Como você se define?
 
Uma vencedora. Batalho para ser feliz e fazer os outros felizes. Nunca desisto de nada. Agradeço muito a Deus por tudo o que consegui.
 
FONTE:LeiaJá